Jornal Correio do Estado - O Jornal que todo Mundo lê

Notícias - Segurança

Registro de acidentes cai 8,59% nas rodovias federais no Estado

15 de Agosto de 2017 Autor: Guto Netto/ADI-ES

Registro de acidentes cai 8,59% nas rodovias federais no Estado

O Espírito Santo possui cinco rodovias federais cortando seu território e, no primeiro semestre deste ano, as pistas foram palco de 1.480 acidentes, deixando 101 mortos e 1.712 feridos. Os dados são da Polícia Rodoviária Federal divulgados nessa terça-feira (15). Apesar dos elevados números, a quantidade de acidentes teve uma queda de 8,59% comparado ao mesmo período do ano passado.

Maior trecho de rodovia federal no Estado, a BR 101 lidera o número de ocorrências. De janeiro a junho foram 1.071 acidentes, sendo 50 com vítimas fatais, totalizando 83 mortos. O destaque, segundo a PRF, foi o acidente envolvendo um ônibus que vinha do Rio de Janeiro, um caminhão e duas ambulâncias, em junho, na região de Guarapari, que deixou 23 mortos.

Mesmo assim, a rodovia que corta o Espírito Santo de norte a sul, teve uma redução de 10% no número de acidentes e de 9% no número de acidentes com mortos, se comparado com 2016.

De acordo com o relatório da Polícia, grande parte dos acidentes são causados por desrespeito às leis de trânsito e por desatenção. Para a inspetora Danielle Fiorotte, falta consciência da população. “Ao contrário do que se imagina, a maioria dos acidentes não é por conta de pista ruim. Claro que isso contribui, mas o principal fator é a imprudência do motorista, ciclista ou pedestre. Acho que as pessoas não acreditam que possa acontecer algo pior e acabam cometendo infrações que podem causar acidentes”, comentou.

Danielle explicou que a PRF atua diariamente na conscientização da população com palestras em escolas para que as crianças cobrem uma atitude mais prudente de seus familiares, como também em abordagens, emitindo o auto de infração e, ao mesmo tempo, explicando o motivo da autuação e como evitá-lo. “Geralmente, esses condutores autuados não voltam a cometer infrações”, destacou a inspetora. 

Sul do estado 

No sul do Estado, passando por Apiacá, Mimoso do Sul, Muqui e Cachoeiro de Itapemirim, a BR 393 apresentou o maior crescimento no registro de acidentes, saltando de 22 em 2016 para 28 em 2017, um aumento de 27%, sem registro de mortos.

Por outro lado, a BR 447, que liga o porto de Capuaba, em Vila Velha, à BR 101, reduziu em 40% o número de acidentes, também sem vítimas fatais, caindo de cinco em 2016 para apenas três no primeiro semestre deste ano.

Com considerável redução no número de mortos, a BR 259, no noroeste capixaba, saiu de 14 em 2016 contra oito de janeiro a junho de 2017. O número de acidentes também foi menor no trecho capixaba da rodovia. Foi registrado menos 19,1% de casos.

Outro trecho conhecido pelos acidentes no Estado, a BR 262, que liga Vitória à Belo Horizonte (MG), apresentou queda tanto no número de acidentes como o de vítimas fatais. Foram 3,28% menos acidentes, com 324 ocorrências e uma queda de 41,1% no número de mortos, com dez registros. 

Acidentes mais comuns

De acordo com o relatório da PRF, as colisões transversais lideram o número de ocorrências, seguidas por atropelamentos de pessoas, durante todos os dias da semana, principalmente entre 18h e 19h e geralmente ocorrem em trechos de perímetro urbano.

A inspetora Danielle lembrou que pequenas atitudes podem evitar acidentes. “Tem que fazer manutenção dos veículos, respeitar a sinalização, ter atenção ao transitar pela rodovia seja como condutor de veículo, como ciclista, o pedestre atravessar na faixa e cada um respeitar o outro. Não custa nada e contribui muito para a segurança de todos”, complementou. 

Infrações

Durante o primeiro semestre deste ano, a PRF fiscalizou 92.136 carros e 101.660 pessoas, gerando 36.488 infrações. O excesso de velocidade lidera o ranking (20.856), seguido por ultrapassagens indevidas (7.354) e a não utilização do cinto de segurança (3.056).

Além de casos envolvendo o trânsito, os agentes da PRF no Estado apreenderam 370kg de drogas, 60 armas e recuperou 274 veículos. Ao todo, foram 941 prisões, sendo 413 por crimes de trânsito e 79 por dirigir sob efeito de álcool.

FOTO: REPRODUÇÃO 



    Comentários (0) Enviar Comentário