Jornal Correio do Estado - O Jornal que todo Mundo lê

Notícias - Segurança

Linhares registrou mais de 500 acidentes de trabalho no último ano; dois acabaram em morte

26 de Julho de 2017 Autor: Caroline Pereira

Linhares registrou mais de 500 acidentes de trabalho no último ano; dois acabaram em morte

Atividades relacionadas à fabricação de estruturas metálicas são as que mais causam acidentes, segundo observatório do MPT; gerente fala sobre a importância da segurança do trabalho para as empresas 

O Dia Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho, celebrado hoje (27), surgiu para alertar as pessoas e as empresas sobre a importância do tema e a necessidade de se buscar melhores condições de trabalho para os brasileiros. E a data não surgiu em vão. De acordo com dados da Organização Internacional do Trabalho (OIT), o Brasil ocupa o quarto lugar no ranking de países que mais registram acidentes de trabalho. Os casos passam de 700 mil por ano.

Em 2016, Linhares registrou 564 acidentes de trabalho e dois deles resultaram na morte das vítimas, segundo dados do Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho, ferramenta do Ministério Público do Trabalho (MPT) e da OIT. Desse total, 124 foram fraturas e 120 estavam relacionados a cortes, lacerações, feridas contusas e punctura (furos). As atividades econômicas mais frequentemente envolvidas nesses casos são a de fabricação de estruturas metálicas, com 50 registros, e a de fabricação de móveis com predominância de madeira, com 43 acidentes.  

O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) define acidente do trabalho como aquele que ocorre no exercício de atividade a serviço da empresa em que se trabalha e que provoca lesão corporal ou perturbação funcional, que pode causar a morte, a perda ou a redução permanente ou temporária da capacidade para o trabalho.

Além de gerar custos para a Previdência Social, perda de produtividade nas empresas e outros tantos prejuízos, os acidentes de trabalho, sobretudo, colocam a vida de pessoas em risco. É por isso que muitas companhias, inclusive de Linhares e região, encaram a segurança do trabalhador como um valor.

“Segurança no trabalho é mais do que um treinamento ou um manual. É como nós orientamos nossos negócios e é como nós devemos viver 24 horas por dia e sete dias da semana. Encaramos a segurança como um valor, sendo inegociável e imensurável, pois está alinhado com nossos princípios éticos e morais”, revela Osvaldo Magon Jr, gerente de fábrica da Leão Alimentos e Bebidas em Linhares. 

Ações para evitar acidentes de trabalho

Diversas companhias desenvolvem programas e campanhas para prevenir os acidentes de trabalho, e essas iniciativas incluem fornecimento de equipamentos de segurança – os chamados EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) e EPCs (Equipamentos de Proteção Coletiva) – treinamentos para a execução de determinadas atividades, ações de comunicação, etc.

“Na Leão, regras simples, como não andar olhando o telefone celular dentro de qualquer área das unidades e subir ou descer escadas sem segurar o corrimão, por exemplo, são cobradas veementemente por todos e em todas as direções, ou seja, todos são observadores e inspetores das melhores práticas e são estimulados a anotarem e a reportarem possíveis perigos e riscos em todas as áreas. Tudo isso aliado a campanhas e ações internas de conscientização, treinamentos pontuais e outras atividades relacionadas ao desenvolvimento do funcionário”, conta Oswaldo.

Como resultado, a empresa conseguiu reduzir em 87% a ocorrência de acidentes entre os anos de 2011 (quando implantou um programa de prevenção específico para essa finalidade) a 2016. Até a data desta edição, a unidade de Linhares está há 1660 dias sem incidentes graves com afastamento de trabalho.



    Comentários (0) Enviar Comentário