Jornal Correio do Estado - O Jornal que todo Mundo lê

Notícias - Saúde

Álcool e cigarro são dois perigosos inimigos do coração, alerta médico de Linhares

28 de Agosto de 2017 Autor:

Álcool e cigarro são dois perigosos inimigos do coração, alerta médico de Linhares

Na última semana do mês de agosto, duas datas chamam a atenção dos brasileiros quanto ao risco dos vícios relacionados ao álcool e ao cigarro. Ontem (28), foi celebrado o Dia Nacional de Controle ao Alcoolismo e hoje (29) é o Dia Nacional de Combate ao Fumo. E esses alertas se fazem cada vez mais necessários. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 15% da população do Brasil é dependente do álcool, índice que coloca o país no quinto lugar em mortes pelo consumo de álcool no mundo. A maioria dos dependentes é do sexo masculino e possui entre 18 e 29 anos.                        

Quanto ao consumo de tabaco, o Brasil ocupa o oitavo lugar no ranking mundial de fumantes, conforme revela uma pesquisa recém-publicada na revista científica The Lancet, do Reino Unido. Por aqui, 7,1 milhões de mulheres e 11,1 milhões de homens fumam frequentemente.  

Além de problemas graves causados ao fígado, como a cirrose, que pode levar à morte, o consumo excessivo de álcool também representa um risco para o surgimento de doenças cardíacas. O mesmo acontece com o cigarro, que se consumido em qualquer quantidade já representa um problema para várias partes do organismo, inclusive para o coração. O alerta é do cardiologista Nelson Hideaki Kato, que atua em uma clínica médica em Linhares.

O dr. Nelson diz que o álcool em grande quantidade causa o enfraquecimento das células musculares cardíacas, levando a uma doença chamada cardiomiopatia alcoólica, condição caracterizada pela agressão ao músculo cardíaco.

“A cardiomiopatia é uma condição em que o músculo cardíaco torna-se inflamado e dilatado. Por estar dilatado, este músculo é esticado e torna-se fraco. Isso significa que ele não consegue bombear sangue tão rápido como deveria. Se o músculo cardíaco torna-se muito fraco, há risco de insuficiência cardíaca”, explica o médico. Os sintomas incluem dor no peito, palpitações, tosse, fadiga e dificuldades para respirar.

Ainda segundo o especialista, o álcool também está ligado a arritmias que, em casos mais graves, leva a uma parada cardíaca. Já o cigarro eleva a pressão arterial e a frequência cardíaca, que sobe até 30% durante as tragadas. “Tudo isso é fator de risco para problemas no coração, tornando o fumante mais propenso a ter infartos”, salienta Kato.

FOTO: Reprodução

 

 



    Comentários (0) Enviar Comentário