Jornal Correio do Estado - O Jornal que todo Mundo lê

Notícias - Saúde

Governo lança mutirão para cirurgias eletivas

04 de Julho de 2017 Autor:

Governo lança mutirão para cirurgias eletivas

Com objetivo de ampliar o acesso e reduzir o tempo de espera por cirurgias eletivas, o Governo do Estado, por meio da Secretaria da Saúde (Sesa), lançou, na manhã dessa segunda-feira (03), um mutirão para realização de 6.510 cirurgias eletivas (aquelas que não são de urgência) oftalmológicas, beneficiando 3.600 pacientes de todo o Estado, até o final do ano. Serão ofertadas cirurgias de catarata (3.780), pterígio (2.400), vitrectomia – retina – (210) e estrabismo (120), nos Hospitais Evangélico de Vila Velha e de Cachoeiro de Itapemirim. O investimento será de R$ 6.115.058,99 sendo R$ 4.819.778,99 do Governo Federal e R$ 1.295.280 do Governo Estadual.

Estiveram presentes o governador Paulo Hartung; o presidente da Associação Evangélica Beneficente Espírito Santense, Sebastião Vicente de Oliveira; o superintendente do Hospital Evangélico de Vila Velha, Sirlene Motta; o prefeito de Vila Velha, Max Filho; o secretário da Casa Civil, José Carlos da Fonseca; o deputado Hudson Leal; o presidente do Conselho de Secretários Municipais de Saúde, Andréia Passamani; o chefe de gabinete, Paulo Roberto; a equipe da Secretaria de Estado da Saúde, entre outras autoridades.

“Eu estava ansioso para iniciar esses mutirões que beneficiam diretamente a população que mais necessita. Na última sexta-feira (30), publicamos um decreto no Diário Oficial ampliando os investimentos em saúde. Estamos suplementando esta área em R$ 108 milhões. Esses recursos vêm da renegociação das dívidas do Estado com a União. A maior parte vai para os hospitais filantrópicos do Estado, a segunda para o Hospital Dr. Jayme Santos Neves e a terceira para fortalecer o trabalho do Samu no Estado", detalhou Paulo Hartung.

O governador ressaltou, ainda, que a única forma do gestor público cuidar dos cidadãos é desenvolver uma política fiscal equilibrada, com as contas públicas organizadas. Hartung ressaltou o modelo de gestão utilizado pelo Hospital Evangélico, que faz uso dos mecanismos de gestão atualizados.

“Hoje é um dia de muita alegria para toda equipe da Saúde. Começamos a semana lançando a nossa Política de Mutirão de Cirurgias Oftalmológias. Estamos ampliando o acesso do cidadão ao serviço de saúde e vamos diminuir o tempo de espera para cirurgia. Hoje, a média de espera é de 18 meses. Nosso objetivo é reduzir para seis meses, garantindo uma melhor qualidade de vida aos usuários do SUS (Sistema Único de Saúde). A máxima deste Governo é cuidar das pessoas e das contas. Isso é o que fazemos diariamente na Secretaria. Trabalhamos pensando no usuário do SUS. Agradeço o empenho de todos que estão trabalhando para tornar isso possível”, disse o secretário de Estado da Saúde, Ricardo de Oliveira. 

Cirurgias já começaram

As cirurgias já começam ser realizadas nesta segunda-feira (03). Neste mutirão, serão atendidos pacientes que já passaram por consultas e exames e estão com a indicação de cirurgia. Os demais pacientes continuam seguindo o fluxo de acesso do SUS: ir até a unidade de saúde mais próxima de sua residência, ser avaliado pelo médico e encaminhado para especialista. Após esta avaliação, se necessária a realização de cirurgia, o paciente será encaminhado para o hospital de referência para a realização do procedimento. 

“Esta é a primeira vez que conseguimos fazer uma fila única do SUS. Estamos planejando outros mutirões de outras especialidades para os próximos meses. Começamos pela oftalmologia pois é a maior demanda da nossa população.”, frisa Oliveira.

Para a paciente Eunice Vieira de Souza, moradora de Nova Carapina, na Serra, esta iniciativa do mutirão é muito boa. “A gente não consegue fácil essa cirurgia e, graças a Deus, por meio desse mutirão eu vou conseguir fazer essa cirurgia. Se Deus quiser eu vou enxergar bem. Porque eu tenho diabetes, e diabetes, quando passa o tempo, a gente fica com as vistas muito fracas. Tem tempo que eu estou lutando, tem uns 2 anos, e eu vim pra cá e consegui”. 



    Comentários (0) Enviar Comentário