Jornal Correio do Estado - O Jornal que todo Mundo lê

Notícias - Polícia

Polícia prende dois acusados de agredir a enfermeira Géssica

17 de Outubro de 2017 Autor: Jhon Martins/Rede Notícia

Polícia prende dois acusados de agredir a enfermeira Géssica

Dois acusados de agredir a enfermeira Géssica de Sá Soto, de 26 anos, foram presos na tarde desta terça-feira, em Nova Venécia. Eles foram transferidos para o CDP de São Mateus.

Braz Veloso Pianissoli e Allender Paixão foram detidos por volta das 17h30. Eles são acusados de espancar a enfermeira na madrugada do último domingo, dia 15, durante uma festa que estava sendo realizada no bairro Rúbia.

A prisão preventiva foi requerida pela Polícia Civil e pela Promotoria de Justiça de Nova Venécia e determinada pelo Juiz Ivo Nascimento Barbosa.

Géssica prestou depoimento na tarde desta terça-feira, dia 17, na Delegacia de Nova Venécia. Ela foi ouvida pelo Delegado Líbero de Penello por cerca de duas horas.

Em entrevista, a advogada da enfermeira, Jaqueline Cazoti, falou sobre o depoimento. “A única coisa que a gente tem a dizer sobre esse caso é que é um caso de violência contra a mulher. Ela está muito machucada, tanto fisicamente, como psicologicamente. As investigações seguirão, no sentido de elucidar esse crime da melhor forma possível, conforme o trabalho que a Polícia Civil tem desempenhado”, disse.

Questionada sobre o trabalho que ela estará desenvolvendo, Jaqueline disse que será “o desenrolar processual, a questão de elucidar quem são os responsáveis por essa barbárie que foi feita contra a Géssica e também de penalizar civilmente e materialmente os responsáveis por isso e indenizá-la dos prejuízos que ela sofreu”.

Quanto aos artigos que os acusados das agressões poderão ser enquadrados, Jaqueline foi cautelosa e preferiu não comentar. “Nesse momento, eu ainda não posso responder essa pergunta por que atrapalharia o desenrolar da investigação policial. Oportunamente, quando a denúncia já estiver sido oferecida e o processo judicializado, aí nós podemos tecer maiores considerações. Mas, por hora, o nosso objetivo é não atrapalhar o processo de investigação que está sendo realizado pela Polícia Civil”, finalizou Jaqueline.

A mãe de Géssica, Elizabeth Galvão de Sá, também acompanhou a filha no depoimento e falou como está se sentindo. “Meu coração está despedaçado. Às vezes, não tenho nem palavras para falar, porque o que fizeram com minha filha foi uma brutalidade. Tem três dias que ela não come e só bebe um pouquinho de água. Eu tenho que ficar olhando ela durante a noite toda para que ela não se engasgue”, disse.

Sobre a manifestação feita nas imediações da Delegacia de Polícia durante o depoimento, Elizabeth agradeceu. “Nos conforta muito. Agradeço a todos. Tem gente que me liga oferecendo ajuda e eu fico muito feliz com isso. Ao mesmo tempo que estou triste de ver minha filha daquele jeito, fico feliz de ver isso aí. Se Deus quiser, nós vamos vencer”.

Quanto à cirurgia no maxilar de Géssica, Elizabeth disse que a expectativa é que ela seja feita em breve. “O médico só está esperando desinchar mais. Ele passou mais remédio e amanhã irá fazer alguns exames. A expectativa é que seja feita até esta quarta-feira”, finalizou.

FOTO: 

À esquerda, Braz Velos Pianissoli, 24 anos. À direita, Allender Dona Paixão, 29 anos. Eles foram presos e autuados pelo crime de tentativa de homicídio contra a enfermeira Géssika (Foto: Montagem/Reprodução/ Gazeta Online)



    Comentários (0) Enviar Comentário