Jornal Correio do Estado - O Jornal que todo Mundo lê

Notícias - Polícia

Gêmeas são espancadas por babá em Linhares

25 de Outubro de 2017 Autor:

Gêmeas são espancadas por babá em Linhares

Uma babá está sendo investigada pela Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher e a Criança e ao Adolescente de Linhares (Deam) suspeita de agredir irmãs gêmeas de apenas oito meses de idade. A denúncia foi formalizada pelos pais das meninas depois que uma vizinha desconfiou dos maus tratos e revelou o caso à mãe, uma fisioterapeuta, e ao pai, professor de artes marciais.

O pai das meninas usou seu perfil em uma rede social para falar do caso. Ele disse que estava dando aula quando sua esposa recebeu uma ligação na segunda-feira (23) de uma de suas inquilinas que, desesperada, dizia que a babá estava espancando suas filhas gêmeas, de apenas oito meses de vida. “Ao chegar em casa, a minha esposa constatou que realmente ela tinha agredido uma delas, o rostinho estava todo machucado, a boquinha pocada, muito roxo em volta dos olhos na hora ela falou que deixou a menina cair, e tentou dá outras versões também. Ao ver minha filha dessa forma, veio um turbilhão de sentimentos à tona, mas nós fizemos o que deveríamos ter feito, fomos à polícia”, dizia na mensagem. O professor ressaltou que a família espera por justiça e alertou outros pais que deixam seus filhos com pessoas estranhas.

A babá já foi ouvida pela delegada Suzana Garcia, mas foi liberada porque não foi pega no ato de flagrante. A polícia investiga se apenas uma das bebês sofreu agressão ou as duas.

A mãe revelou que já estava desconfiada das agressões e havia iniciado a aquisição de câmeras para instalar na residência. "Eu comecei a perceber hematomas pelo corpo e desconfiar de uma ferida na boca por exemplo. Não imaginava que tinha um monstro dentro da minha casa”, desabafou a mãe. A bebê foi levada um hospital particular da cidade onde exames comprovaram as agressões.

As gêmeas ficavam sob os cuidados da babá sempre a partir das 17 horas por conta da agenda de trabalho dos pais das crianças. Ela orienta as mães a procurarem informações sobre as profissionais na delegacia antes de contratar e para ficarem atentas ao comportamento dos filhos e a marcas pelo corpo. O caso também é acompanhado por dois advogados contratados pela família e eles preferiram não se manifestar sobre possíveis penalidades que a babá possa sofrer caso fiquem comprovadas as agressões ao final do inquérito.

A Deam tem 30 dias para finalizar as investigações e não dará mais informações para não atrapalhar as investigações.

*Com informações do Site de Linhares 

 

FOTOS – REPRODUÇÃO/WHATS APP



    Comentários (0) Enviar Comentário