Jornal Correio do Estado - O Jornal que todo Mundo lê

Notícias - Meio Ambiente

Empresário linharense dedica seu trabalho à reciclagem do lixo

09 de Junho de 2017 Autor:

Empresário linharense dedica seu trabalho à reciclagem do lixo

Conheça a história e o engajamento de Luiz Mário Freitas Netto com a preservação do meio ambiente 

Ao longo desta semana, em que se comemorou o Dia Mundial do Meio Ambiente, diversas pesquisas chamaram a atenção para fatores que ameaçam a saúde do planeta, entre eles, o lixo. Infelizmente, os números mostram que, aqui no Brasil, o problema do entulho mal destinado, seja ele orgânico, industrial, hospitalar ou eletrônico, ainda está longe de ser resolvido.

Entretanto, a iniciativa de algumas pessoas tem feito com que os resíduos sejam não apenas bem recolhidos, mas que também ganhem um novo destino e virem até fonte de renda para centenas de trabalhadores.

Em Linhares, o empresário Luiz Mário Freitas Netto, proprietário da empresa Norte Recicla, vive com essa motivação. Formado em Administração de Empresas, ele e sua equipe atuam na elaboração de projetos de reciclagem, na implantação de coleta seletiva, entre outras atividades consideradas essenciais para a gestão do lixo.

Sempre que possível, Luiz Mário viaja pelo Brasil em busca de novas oportunidades e tecnologias para sua empresa. Contudo, para ele, não há nada melhor do que voltar para casa. Apaixonado pela cidade e por suas lagoas, ele diz que “não há vista mais linda que a chegada de Linhares”.

Conheça mais o trabalho desse linharense na edição deste final de semana (10 e 11 de junho) do jornal Correio do Estado.  

A seguir, conheça mais o trabalho desse linharense, que dividiu suas histórias com o Jornal Correio do Estado.

Jornal CE: A empresa que você comanda desenvolve trabalhos considerados essenciais e críticos para o meio ambiente, que é a gestão, a coleta, o transporte e a destinação adequada dos resíduos que produzimos. Por que você decidiu se dedicar, profissionalmente, a essa causa?

Luiz Mário: Nossa empresa, que é familiar, nasceu do desejo de construir soluções inovadoras, econômicas e ambientalmente corretas e viáveis, dando assim condições para que desde o cidadão comum até o grande gerador industrial possa separar e destinar corretamente seus resíduos. Percebi que o mercado estava complicando e burocratizando a vida daqueles que queriam se adequar [à causa do lixo]. Nós resolvemos apresentar soluções inovadoras a nossos clientes.

Jornal CE: Qual é o volume de resíduos gerido pela empresa mensalmente?

Luiz Mário: Atualmente, coletamos e destinamos em média 300 toneladas por mês de resíduos, sendo estes, basicamente, vindos de diversas empresas capixabas.

Jornal CE: Por quais processos esse lixo acumulado passa até chegar ao seu destino final?

Luiz Mário: Os resíduos são separados por nossos clientes. Após a coleta da nossa empresa, eles são direcionados para uma central de triagem. De lá, todo o lixo é reprocessado, aumentando assim o índice de reciclagem e reaproveitamento. Destinamos para aterros licenciados somente o que, infelizmente, não foi possível reciclar.

Jornal CE: Quantas pessoas estão envolvidas nesse trabalho?

Luiz Mário: Atualmente, contamos com 50 colaboradores diretos em nossa base, em Linhares. No final do mês de abril, firmamos uma parceria com a Secretaria de Estado da Justiça (SEJUS) no Programa de Responsabilidade Social e Ressocialização. Agora, vamos contar com a mão de obra de 10 detentos. Dessa forma, vamos contribuir mais, tanto para o meio ambiente quanto para a ressocialização de diversos pais de família.

Jornal CE: Você viaja por diversas partes do Brasil compartilhando seu conhecimento e experiência com esse trabalho. Em sua opinião, quais são os principais problemas relacionados à gestão dos resíduos em nosso país?

Luiz Mário: Caminho por todo o país lutando contra os aterros sanitários, que possuem uma forma cruel e irresponsável de tratar os resíduos. Tenho sido bem ouvido e acredito que consigo mudar muitos conceitos antigos e retóricos. As empresas e as cidades preferem me ouvir, pois os grandes palestrantes, embora tenham um excelente perfil de marketing, são profissionais da arte de falar e envolver o público, mas não colocam a “mão na massa”, ou melhor, no lixo. Na nossa empresa temos, juntamente com os colaboradores, o orgulho de educar nossos filhos neste meio. Acreditamos em um mundo menos desigual, onde nossa profissão seja valorizada e respeitada, o que infelizmente, em muitos casos, não acontece. Note, por exemplo, que não temos um “nome”. Muitos nos chamam de “dono de ferro velho”, “gari”, “catador de latinha”, “sucateiro”, etc. Respeitamos estes nomes, mas queremos ser reconhecidos como profissionais que somos, ou seja, recicladores.

Jornal CE: Quando mal gerido e destinado de forma inadequada, o lixo pode causar que tipo de dano?

Luiz Mário: Quando um cidadão ou uma empresa não administra seu resíduo de forma adequada, esse lixo, na maior parte dos casos, vai parar em rios e aterros sanitários, trazendo um problema para nossa atual e futura geração.

Jornal CE: Que conselhos você pode dar aos leitores que desejam se engajar mais nessa causa e colaborar com o meio ambiente, seja produzindo menos lixo, seja dando a ele o destino correto?

 

Luiz Mário: Primeiramente, que visite uma empresa de reciclagem. A pessoa vai se apaixonar, se encantar e entender todo o processo realizado com o resíduo que, até então, ela achava que era apenas um lixo. Desenvolva a prática da coleta seletiva e até da reciclagem dentro de sua casa, e leve esse bom costume para seu trabalho, escola, igreja, associação. Dessa forma, você estará contribuindo com o meio ambiente e com a redução de lixo enviada a aterros sanitários.



    Comentários (0) Enviar Comentário