Jornal Correio do Estado - O Jornal que todo Mundo lê

Notícias - Lazer e Entretenimento

Rei da Costela garante: “Todo mundo pode ser um bom churrasqueiro”

17 de Junho de 2017 Autor:

Rei da Costela garante: “Todo mundo pode ser um bom churrasqueiro”

Em entrevista ao jornal Correio do Estado, Adelson Cassioli, que comanda o Conceição Grill, conta o que há por trás desse apelido e revela segredos do seu churrasco  

Uma pesquisa feita sobre as preferências gastronômicas dos brasileiros, realizada pelo site Groupon, revelou que o churrasco é o prato mais apreciado nas mesas de todo o País. Atento a esse comportamento e movido por uma paixão de infância, Adelson Cassioli resolveu, no começo de 2016, deixar a gestão do Posto Paradão – localizado na região de Rio Quartel – para iniciar sua carreira solo na culinária. Na mesma localidade, passou a se dedicar, exclusivamente, à churrascaria Paradão Grill e conquistou a preferência de linharenses e viajantes que passavam pela BR-101.

Mesmo com tanto sucesso, Cassioli resolveu garantir plenamente a satisfação de seus clientes. E há pouco mais de um mês, instalou-se – juntamente com os seus espetos – no perímetro urbano de Linhares. Agora, o Paradão virou Conceição Grill, mas com o sabor e a qualidade de sempre, como garante o próprio Adelson.

Apelidado de “Rei da Costela” por amigos próximos, o empresário, de 49 anos, nasceu e morou em Rio Bananal até os dois anos de idade, mas considera-se um linharense de coração. Em conversa com o jornal Correio do Estado, ele conta o que há por trás desse apelido e revela segredos de seu churrasco. Confira: 

Jornal CE: Por que você decidiu se dedicar a um negócio movido à culinária, especialmente ao churrasco? É paixão? É vocação?

Adelson Cassioli: É paixão e vocação. Esse negócio da culinária e do churrasco me move desde pequeno, desde os meus 10 ou 11 anos de idade. Nessa época, eu fazia churrasco para os meus cunhados e acabei pegando gosto pela coisa. No Paradão, montamos um negócio tão legal que fez o povo de Linhares se deslocar até lá. Mas quando pessoal chegava à churrascaria, principalmente aos domingos, eles comentavam que gostariam de ver o Paradão em Linhares. Por isso, viemos para cá e abrimos o Conceição Grill. Linhares recebeu a gente de braços abertos. E tudo isso vem do nosso gosto por fazer churrasco.   

Jornal CE: Esse é um negócio de família? Quem é o seu braço direito?

Adelson Cassioli: Tem o meu sócio, Johnnie Parma Miranda, que já trabalhou comigo por 10 anos, minha filha Kassyele, que cuida das compras e da gestão de recursos humanos, minha esposa, Aninha Cassioli e demais filhos (Eduardo e Matheus), que também trabalham aqui aos finais de semana. E sim, esse é, basicamente, um negócio de família. É a minha família recebendo a família do outro. E não há nada melhor do que isso: família recebendo famílias. 

Jornal CE: Você parece ter um grande gosto em servir pessoas...

Adelson Cassioli: Sim, é algo que vem de infância. Tanto é que sou voluntário do Leilão Solidário. Sou maçom e temos um grupo interno que, qualquer pessoa, comunidade ou entidade, pode nos chamar para fazer churrasco. Acho que nasci para servir. Eu prefiro servir a ser servido. 

Jornal CE: Você tem o hábito de colocar os espetos da costela em um carrinho para distribuir pedaços da carne de mesa em mesa. Como os seus clientes reagem quando se deparam com essa abordagem?

Adelson Cassioli: Uns brincam e dizem que estou os conquistando com um pedacinho de costela. Outros comentam que não estão no rodízio, mas eu digo que quero que eles degustem um produto que vendo. Essa ideia surgiu de um amigo. Ele sugeriu que, ao domingos, eu colocasse uma das costelas no carrinho e rodasse com ela, mostrando o produto. Dessa maneira, faço duas coisas: apresento o carro chefe da casa (a costela) ao público e satisfaço o cliente. 

Jornal CE: O brasileiro é conhecido por ser um grande apreciador de churrasco. Quais são os cortes de carne que fazem sucesso e que não podem faltar?

Adelson Cassioli: Aqui, na nossa casa, não podem faltar o costelão, a carne de sol, o carneiro, a fraldinha e a picanha. Mas tem gente que vem aqui só para comer costela. Acho que é por conta do jeito que a gente faz. A gente assa [a costela] no tempo certo. 

Jornal CE: Você é conhecido por algumas pessoas como o Rei da Costela. A que você atribui esse sucesso?

Adelson Cassioli: Primeiramente, à minha equipe, mas também aos churrascos voluntários que faço. Participo do Leilão Solidário desde a primeira edição. E mais: o brasileiro come com os olhos e é preciso impressioná-lo já na forma como se faz o churrasco. No último Leilão, por exemplo, assamos 84 costelões conforme a tradição gaúcha. Fizemos as costelas dentro de uma vala e o pessoal ficou “louco”. O churrasco hoje, sem o costelão, parece que fica faltando alguma coisa. Então eu procuro colocar o costelão em todos os meus churrascos. Por isso, o pessoal está colocando esse apelido em mim e pode ser que até pegue, quem sabe vire slogan. 

Jornal CE: Que dicas você dá para quem gosta de preparar um bom churrasco em casa? Você pode revelar um segredo de sua cozinha para os nossos leitores?

Adelson Cassioli: Não tem mistério nenhum. Carne de boi é temperada só com sal. Você apenas precisa saber o ponto dela e a forma como você vai assá-la. Por exemplo: tem carne que, primeiro, você coloca para assar para depois jogar o sal. Então não tem mistério. Todo mundo pode ser um bom churrasqueiro.

FOTO:

Adelson Cassioli diz que o segredo do bom churrasco consiste em conhecer o ponto da carne e a forma como se deve prepará-la (Foto: Caroline Pereira)



    Comentários (0) Enviar Comentário