Jornal Correio do Estado - O Jornal que todo Mundo lê

Notícias - Estado

Governo economiza mais de R$ 1 bilhão em três anos de gestão

02 de Janeiro de 2018 Autor: Lorena M. Giordina, da ADI-ES

Divulgação Governo economiza mais de R$ 1 bilhão em três anos de gestão O dado sobre a economia foi divulgado pelo governador Paulo Hartung; o secretário de Estado de Planejamento, Regis Mattos; e a secretária de Governo, Ângela Silvares

O governo anunciou no primeiro dia útil de 2018 que economizou nas despesas do Estado o valor de R$ 1.122.700,00 durante os anos de 2015, 2016 e 2017. O pronunciamento feito na tarde de terça-feira (02), no Palácio Anchieta, pelo governador Paulo Hartung, junto do secretário de Planejamento, Regis Mattos, e a secretária de Governo, Ângela Silvares, mostrou que o orçamento está equilibrado, possibilitando investimentos em áreas estratégicas.

“Trabalhamos com corte de gastos. Muitas despesas foram eliminadas, outras renegociadas, chegando a um patamar de despesas com o custeio da máquina bem realista”, afirmou a secretária de Governo.

O governador avaliou que mesmo com a economia realizada pelos cortes de gastos, a prestação de serviços à sociedade não foi prejudicada. “Estamos buscando manter o padrão de custeio e despesas no Estado e celebrando a economia superior a R$ 1 bilhão em diferentes áreas do Governo. Isso representa que estamos com o orçamento equilibrado e podendo avançar para investir em áreas estratégicas”, disse Hartung.

As principais reduções de gastos foram nas áreas: serviço de apoio operacional (-68,37%), passagens aéreas (-58%), locação de veículos (-47%), telefonia e dados (-44,81%), que corresponde a R$ 800 mil em telefonia, enquanto os gastos com internet chegaram a um valor de R$ 4,4 milhões economizados. O custo com aluguel, manutenção e conservação de imóveis também obteve uma economia expressiva, resultando numa redução de gastos de -44,71%.

O total economizado ultrapassa o volume de investimentos previstos para este ano pelo Governo do Estado e é resultado de um conjunto de medidas e ações, adotadas desde o primeiro dia da atual gestão, para reduzir custos administrativos mantendo a eficiência dos serviços prestados à população.

A economia de R$ 1,1 bilhão reúne as despesas não relacionadas a investimentos e pagamento de pessoal, a exemplo dos gastos com água, energia elétrica, telefonia, combustível, contratos e aluguéis. De acordo o secretário Regis Mattos, o custeio, em geral, também engloba despesas com aquisição de material de consumo, pagamento de diárias, auxílio-transporte e auxílio-alimentação. “São aquelas não enquadradas como pessoal ou encargos, investimentos ou serviço da dívida”, explicou Mattos.

 

Ainda na terça-feira o governador Paulo Hartung assinou um novo decreto (Decreto Nº 4197-R) estabelecendo que os órgãos da administração direta e indireta fundacional deverão manter medidas de redução de despesas no atual exercício. Com isso, cada secretário assumirá a responsabilidade por manter o controle das despesas de custeio da sua pasta no patamar estabelecido no orçamento. A Secretaria de Estado de Planejamento (SEP) vai atuar monitorando o nível dessas despesas visando garantir que se mantenham nos limites previstos. Se houver necessidade, o Comitê atuará garantindo o cumprimento do teto de gastos.



    Comentários (0) Enviar Comentário