Jornal Correio do Estado - O Jornal que todo Mundo lê

Notícias - Estado

Estado terá Centro de distribuição da Zona Franca de Manaus

18 de Julho de 2017 Autor: Guto Netto/ADI-ES

Estado terá Centro de distribuição da Zona Franca de Manaus

Missão capixaba vai até o Amazonas para atrair indústrias para operarem no Estado. Inicialmente serão 120 empregos e R$ 2 milhões em investimentos 

Com investimento inicial de R$ 2 milhões e previsão de criação de pelo menos 120 empregos, o Espírito Santo terá um Centro de Distribuição da Zona Franca de Manaus (ZFM). Será um polo de distribuição de produtos industrializados da Zona Franca, facilitando o escoamento dessa produção. Dez empresas já demonstraram interesse em fazer suas operações logísticas em terras capixabas, gerando movimentação portuária, aérea, de serviços de armazenagem e de transporte de cargas, mantendo e ampliando a geração de negócios, impostos, empregos e renda.

Localizado em Cariacica, cidade da Grande Vitória, próximo a grandes centros consumidores, a empresa Terca, vencedora da licitação para implantação do Centro de Distribuição, terá cerca de 90 dias para início das operações, reduzindo o tempo que as empresas da ZFM utilizam atualmente para escoar a produção, com possibilidade de utilização de três diferentes modais: aéreo, marítimo e rodoviário. De acordo com o prefeito de Cariacica, Geraldo Luzia Júnior, o Juninho, uma empresa demora cerca de 17 dias para entregar um produto na Região Sudeste. Agora, serão necessários apenas seis dias para um item sair de Manaus e chegar até o Porto de Vitória. A partir daí, apenas algumas horas serão gastas para atingir grandes centros consumidores como São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

Os produtos industrializados na ZFM serão remetidos ao armazém capixaba, em Cariacica, com suspensão do ICMS, para daqui serem destinados à comercialização em qualquer ponto do território nacional ou à exportação. 

Uma missão capixaba vai para o Amazonas, na primeira quinzena de agosto, e servirá para que Terca e Governo do Estado apresentem o polo de distribuição da Zona Franca de Manaus no Espírito Santo para empresas que já operem na ZFM.

Os objetivos são atrair empresas para utilizarem o armazém capixaba e também atrair novos centros de distribuição para o Estado, em função da localização próxima aos principais mercados consumidores, da infraestrutura logística e da existência do polo capixaba. “Nós vamos a Manaus fazer uma apresentação das vantagens competitivas do Espírito santo. Nós temos uma vantagem extraordinária que é nossa localização geográfica”, adiantou o governador do Espírito Santo, Paulo Hartung.

Além das empresas que já atuam na ZFM, o secretário de Estado de Desenvolvimento, José Eduardo Cardoso, acredita em atração de novas indústrias para atender às demandas que serão criadas. “Além da atividade econômica e dos empregos diretos no Centro de Distribuição, esse projeto movimenta toda uma cadeia produtiva de operação portuária, aérea, de transporte de cargas, comércio. O Centro de Distribuição está ligado às vocações do Espírito Santo, nas áreas de logística, de distribuição, comércio atacadista, vendas não-presenciais com grande potencial de geração de emprego e renda, não apenas para Cariacica, mas também para todo o Estado”, avaliou José Eduardo.

Apesar do prazo estabelecer até 90 dias para o início das operações, o presidente do grupo Cotia, Eduardo Mangabeira, acredita que as atividades começarão antes deste período. “A princípio será um armazém de 12 mil metros quadrados, mas temos área suficiente, de 530 mil metros quadrados, para fazer mais investimentos e expandir essa área, de acordo com a demanda.”

De acordo com o superintendente da Terca, Sidemar Costa, dez empresas já demonstraram interesse em operar em Cariacica. São empresas de motocicletas, eletroeletrônicos e linha branca. 

Preparação

De olho neste novo nicho, o prefeito de Cariacica disse estar firmando parcerias para preparar mão de obra a operar no complexo logístico. “Haverá uma demanda de funcionários para a parte administrativa, comércio exterior, operadores logísticos, de máquinas, além de pessoas trabalhando no setor de customização de embalagens”, destacou Juninho.

 

Outra novidade apresentada pelo prefeito será o início de operações de logística através do mar na região de Porto de Santana utilizando barcaças. “Os estudos estão bem avançados e iremos anunciar o início dessas operações com barcaças nas próximas semanas”, adiantou.



    Comentários (0) Enviar Comentário