Jornal Correio do Estado - O Jornal que todo Mundo lê

Notícias - Entrevista

Médico de Linhares relembra a importância dos hábitos saudáveis para prevenir doenças

04 de Agosto de 2017 Autor: Caroline Pereira

Médico de Linhares relembra a importância dos hábitos saudáveis para prevenir doenças

Em todo o Brasil, o dia 5 de agosto é separado para chamar a atenção das pessoas sobre a importância de se manter um estilo de vida saudável. A data também é um convite para que os brasileiros reflitam sobre seus hábitos que, de maneira geral, podem evitar ou causar determinadas doenças.

Para reafirmar a necessidade dessa reflexão, o jornal Correio do Estado conversou com dr. Marcos Vinicius  da Silva Andrade, que é especialista em clínica médica, diretor clínico do Hospital Rio Doce e médico do Núcleo de Atenção Integral à Saúde da Unimed Norte Capixaba. Ele garante que a pessoa que tem um estilo de vida saudável, mantém uma alimentação equilibrada e pratica atividade física regular melhora as condições físicas do próprio organismo e controla os principais fatores de risco para doenças.

Confira outras dicas e recomendações do médico na entrevista: 

Jornal CE: A saúde sempre aparece em pesquisas como uma das principais preocupações da população do nosso País.  Mas o brasileiro, de fato, busca se cuidar e toma medidas preventivas para evitar o surgimento de doenças? 

Dr. Marcos Vinicius: O brasileiro realmente se preocupa muito com a saúde, contudo, ele não se empenha em prevenir doenças. Não faz um check-up de forma regular e não tem um estilo de vida que faça com que a saúde se mantenha e que previna doenças futuras. Além disso, muitas pessoas portadoras de doenças crônicas não têm o capricho de tomar a medicação de forma regular e fazer os exames clínicos de maneira sistemática, conforme a orientação médica. Por mais que a saúde seja uma preocupação muito grande do brasileiro, os cuidados sempre ficam para depois.  

Jornal CE: O tripé alimentação saudável, atividade física constante e idas frequentes ao médico é, de fato, capaz de proporcionar mais saúde para as pessoas?

Dr. Marcos Vinicius: Sim! A pessoa que tem um estilo de vida saudável, mantém uma alimentação equilibrada e pratica atividade física regular melhora as condições físicas do organismo e controla os principais fatores de risco para doenças, que são: obesidade, pressão alta, diabetes e dislipidemia (que é o aumento de colesterol e triglicérides). Esses são os quatro fatores que podem piorar a qualidade de vida de uma pessoa e causar doenças futuras, principalmente as cardiovasculares. Portanto, o tripé atividade física, alimentação saudável e acompanhamento médico é fundamental para o equilíbrio do organismo. 

Jornal CE: E quais seriam as demais recomendações que os médicos dão para quem deseja ter uma vida mais saudável e até prolongar a expectativa de vida?

Dr. Marcos Vinicius: Além desse tripé, é necessário observar o perfil do paciente e o histórico familiar para saber se há a incidência de alguma doença, como diabetes, pressão alta ou outra. E conforme o histórico, o médico poderá tomar algumas medidas e fornecer orientações mais precisas ao paciente, a fim de prevenir a doença. 

Jornal CE: Quais são os exames básicos que uma pessoa deve fazer em cada etapa da vida?

Dr. Marcos Vinicius: Isso vai depender da avaliação clínica, do perfil do paciente e do histórico familiar. Pacientes de até 30 anos, por exemplo, que têm uma vida saudável, geralmente fazem exames laboratoriais, de rotina. Mas se esse paciente tem diabetes, ele deve fazer uma avaliação maior. Acima dos 40 anos, o acompanhamento vai ficando mais complexo. Por exemplo: homens com mais de 45 anos têm que avaliar a próstata, e a mulher de 40 anos tem que fazer os exames preventivos anualmente. Mesmo assim, tudo vai depender do histórico familiar e do perfil do paciente. 

Jornal CE: É verdade que muitas doenças graves, como o câncer, são causadas por fatores emocionais?

Dr. Marcos Vinicius: As doenças emocionais geram diversos prejuízos para a saúde, mas isso não quer dizer que elas provocam doenças graves, como o câncer. Mesmo assim, a saúde emocional também merece receber a atenção de quem quer ter uma vida melhor. Ansiedade, depressão, distúrbio alimentar, bipolaridade, transtorno obsessivo compulsivo, etc, são os principais problemas de saúde do século. Essas doenças prejudicam muito a qualidade de vida de uma pessoa, pioram o quadro de algumas doenças e também atrapalham o desempenho, tanto na área pessoal quanto na profissional. Por isso é muito importante se preocupar com a saúde emocional e buscar tratamento para as doenças relacionadas. O organismo requer um equilíbrio entre corpo e mente. Se isso não acontece, a pessoa desenvolve problemas. 

Jornal CE: Como médico, quais são os seus principais desafios no dia a dia? O que instiga o seu trabalho?

Dr. Marcos Vinicius: Meu desafio diário é individualizar o problema de cada paciente. Às vezes, a pessoa apresenta um problema de baixa complexidade – uma gripe, por exemplo – com o qual o médico já lidou várias vezes ao longo dia, mas que a faz sofrer. Ela pode estar sentindo dor, febre; pode ser que não tenha dormido muito bem à noite. Então, o médico deve ter a sensibilidade de saber que, embora aquele problema seja simples, corriqueiro para a nossa rotina, para o paciente a doença gera angústia e sofrimento. Então esse é o meu grande desafio: não deixar o trabalho cair na rotina. Preciso fazer com que cada doença seja valorizada, conforme a necessidade de cada paciente. Hoje, as doenças que mais tomam as nossas energias são as de cunho emocional. Às vezes, o paciente chega ao consultório ou hospital com uma queixa, formulamos várias hipóteses e partimos para a avaliação clínica. Mas ao final, não conseguimos fechar um diagnóstico porque a doença está ligada ao sistema emocional do paciente. Meu desafio hoje, dentro da medicina, é conseguir valorizar, investigar e encontrar a causa de um problema para diminuir a angústia do paciente. 

Jornal CE: Em sua opinião, qual é o futuro da medicina? Que doenças ainda não têm cura, mas que em breve terão? Quais avanços essa área poderá ter e que, de certa forma, vão impactar a nossa saúde? 

Dr. Marcos Vinicius: O futuro da medicina é promissor. A área, assim como outras, vem se reinventando, investindo em tecnologia e descobrindo novas doenças. E nós, médicos, também estamos sempre estudando, reaprendendo. Acredito que a cura do câncer, da Aids e de outras doenças está próxima de ser encontrada. Também creio que vamos achar respostas e dar nome a doenças obscuras, de difícil diagnóstico. Sou muito otimista em relação ao futuro da área. Entretanto, faço um alerta: a medicina vai se empenhar em encontrar respostas para as doenças, mas o indivíduo também tem que fazer a parte dele, melhorando a qualidade de vida. A doença que mais mata hoje é a de ordem cardiovascular e ela está ligada ao estilo de vida de uma pessoa. Pode ser que muitos estejam preocupados com o câncer e acabam esquecendo que a doença que pode matar é o infarto. E esse é um problema que pode ser prevenido. A população precisa ter essa consciência para tentar driblar algumas doenças.  

FOTO: Dr. Marcos Vinicius da Silva Andrade (Créditos: Arquivo Pessoal)

 

 

 

 



    Comentários (0) Enviar Comentário