Jornal Correio do Estado - O Jornal que todo Mundo lê

Notícias - Educação

Deficiente visual linharense ganha bolsa para fazer mestrado na Inglaterra

04 de Julho de 2017 Autor: Caroline Pereira

Deficiente visual linharense ganha bolsa para fazer mestrado na Inglaterra

Felipe Rigoni, de 26 anos, vai aprimorar os estudos em políticas públicas e pretende retornar ao Espírito Santo para aplicar seus conhecimentos 

O engenheiro linharense Felipe Rigoni, de 26 anos, embarca em setembro deste ano para a Inglaterra, onde cursará mestrado em políticas públicas na conceituada Universidade de Oxford. O jovem, que recebeu a aprovação de outras duas universidades do país europeu, vai contar com o auxílio de bolsas de estudos das fundações Estudar e Lemann, ambas com sede no Brasil.

Portador de uma deficiência visual, Felipe conta que realiza seus estudos com a ajuda de um software de computador, que faz a leitura do que está escrito na tela. Para ele, a perda completa da visão, que ocorreu por volta dos 15 anos de idade como consequência de uma uveíte (inflamação na parte de trás do olho), é uma barreira que ele supera todos os dias, mas que não o impede de fazer planos e ter conquistas. “Sempre aprendi com os meus pais que, independente da situação que eu estivesse vivendo, eu teria uma escolha. Poderia escolher viver essa situação, por mais difícil que ela fosse, de forma resiliente e serena, ou triste, colocando a culpa no mundo e reclamando que Deus é injusto. Optei por viver de maneira serena, o que facilita muito a minha vida”, diz. 

Após a conclusão do mestrado, que terá duração de um ano, Felipe pretende retornar ao Brasil para atuar na gestão pública, mais especificamente na política. No ano passado, ele foi candidato a vereador no município de Linhares e foi o 14º mais votado.

Formando em Engenharia de Produção na Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), Felipe também possui certificação em coaching, método que, segundo ele, tem o objetivo de conduzir uma pessoa a atingir seus objetivos de vida com mais clareza e rapidez. Entretanto, o engenheiro percebeu que, para ajudar um indivíduo a alcançar suas metas, seria necessário transformar o ambiente em que ele está inserido, oferecendo recursos como educação, estímulos financeiros, cultura, etc. “O melhor lugar para se atuar em prol dessa melhoria e buscar uma maior igualdade de oportunidades para todos é na política. Por isso, decidi me candidatar como vereador”, explica.

A ineficiência do setor público brasileiro é outro fator que estimula Felipe a estudar e fazer planos de ingressar na vida política. Sua intenção é retornar ao Espírito Santo para aplicar o conhecimento adquirido. 



    Comentários (0) Enviar Comentário