Jornal Correio do Estado - O Jornal que todo Mundo lê

Notícias - Cidades

Programa de Vigilância e Controle de Roedores de Aracruz faz alerta para evitar infestação

09 de Junho de 2017 Autor:

Programa de Vigilância e Controle de Roedores de Aracruz faz alerta para evitar infestação

Nas ruas do centro de Aracruz o controle químico acontece aos domingos, quando não há grande fluxo de pessoas e carros. Os agentes alertam os moradores a não deixarem restos de alimentos no chão, assim como acumular entulhos Nas ruas do centro de Aracruz o controle químico acontece aos domingos, quando não há grande fluxo de pessoas e carros. Os agentes alertam os moradores a não deixarem restos de alimentos no chão, assim como acumular entulhos

 

Os agentes do Programa de Vigilância e Controle de Roedores (CCZ) da prefeitura de Aracruz vêm desenvolvendo um importante trabalho no que tange o combate à proliferação de ratos no município. Toda semana são realizadas diversas atividades com o intuito de monitorar a ocorrência de agravos na saúde pública, como a Leptospirose, doença transmitida pela urina do rato.

 

Algumas das atividades preventivas compreendem estudos de índice de infestação, atendimento de notificações e orientações nas residências, por exemplo. Também é realizado o controle químico das populações de roedores nas vias públicas do município, e em “áreas-alvo”, aquelas consideradas prioritárias e sujeitas à transmissão de doenças, como áreas com riscos de alagamentos, Unidades de Saúde, escolas, e hospitais.

 

Tratamento Químico

 

Há duas semanas as ruas do centro da cidade receberam um tratamento químico, após um levantamento de infestação ter sido realizado no ano passado, na ocasião, nada de alarmante foi encontrado. Já no bairro Vila Nova, em 3% dos imóveis foram constatados algum vestígio que indicava a presença de ratos, como urina, fezes e até mesmo tocas, número este também não preocupante.

 

Porém, os agentes alertam os moradores a não deixarem restos de alimentos no chão, assim como comidas desprotegidas ou mal armazenadas. Também não é aconselhável acumular entulhos e deixar disponível ração de animais, principalmente durante a noite. Deve-se oferecer o alimento em horários específicos e armazenar o mesmo em potes plásticos, vidro ou metal bem fechados. Não armazenar apenas dentro de sacos. Também é aconselhável colocar telas em quaisquer aberturas por onde os roedores podem transitar, como caixas de esgoto, ralos, tubulações de drenagem.

 

A aplicação de raticidas no controle químico é realizada somente em vias públicas. Nas ruas do centro, por exemplo, ela acontece aos domingos quando não há grande fluxo de pessoas e carros. Já no interior das residências, este controle deve ser feito por empresas especializadas e solicitadas pelo morador.

 

 

Em caso de ocorrência de roedores, os munícipes podem entrar em contato com o CCZ para vistoria no local e orientações sobre manejo do ambiente. Com relação às denúncias, estas devem ser encaminhadas diretamente para a Ouvidoria Municipal. Em caso de dúvidas ou reclamações, o morador pode ligar diretamente no Centro de Controle de Zoonoses pelo telefone: 3270-7480 das 7h às 11h e 13h às 17h, de segunda a sexta.



    Comentários (0) Enviar Comentário