Jornal Correio do Estado - O Jornal que todo Mundo lê

Matérias

Investimento em ações

26 de Setembro de 2017

Investimento em ações

Uma das formas de diversificar os seus investimentos é assumir um pouco de risco através de investimentos realizados na Bolsa de Valores. Você pode separar um percentual, em torno de 10% a 20% da sua carteira total de investimentos e começar as suas aplicações em ações de empresa.

Quando você adquire uma ação de uma empresa, você se torna sócio dela. Portanto, terá todos os benefícios em relação ao bom desempenho da mesma, recebendo os proventos, principalmente os dividendos (participação dos lucros), além do ganho de valorização do valor da própria ação, que tem cotações de preços diariamente, durante os pregões (hoje todos eles totalmente eletrônicos) de comercialização de ações.

Investir em ações é algo extremamente fácil e acessível. Você não precisa ter muito dinheiro para iniciar. É só procurar uma corretora de valores, fazer o seu cadastro, transferir os recursos e iniciar os investimentos. E tudo isso pode ser feito online, diretamente da sua casa ou escritório, investindo através de plataformas eletrônicas denominadas home broker.

Apesar do processo ser simples e acessível, é importante saber dos riscos envolvidos. Da mesma maneira que você recebe os proventos, caso uma empresa tenha apresentado desempenho positivo, o contrário também é verdadeiro. Ou seja, se a empresa apresentar um desempenho ruim, você não receberá provento algum e ainda os preços das ações poderão cair vertiginosamente. É preciso ter cautela e acima de tudo, uma estratégia.

Estratégia é o caminho a ser percorrido para se atingir o objetivo. Uma das estratégias vencedoras para se operar com sucesso na bolsa de valores é ter uma visão de longo prazo. Esta é a filosofia do mega-investidor Warren Buffet, que é um dos homens mais ricos do mundo. Ele sempre investe em empresas com bons fundamentos e que podem se valorizar não no próximo mês ou ano, mas sim uma perspectivas de anos ou até mesmo décadas.

Para vocês terem uma ideia da dinâmica e valorização do mercado de ações, temos o exemplo da Coca-Cola. Ela lançou ações pela primeira vez no ano de 1919, ao preço de $40 dólares a ação. Um ano após, no final de 1920, o valor da ação caiu para menos da metade, batendo em torno de $19 dólares a ação. Em 1993, esta ação, com os dividendos reinvestidos, estava valendo a bagatela de $2.1 milhões de dólares. 

Pense nisto! E como sempre digo: Vamos em Frente! 

Abel Fiorot

FOTO: REPRODUÇÃO GOOGLE